Skip to content
Gonçalo Martins Ribeiro - CEO YData

5 questões a Gonçalo Martins Ribeiro, cofundador e CEO da YData (PT)

GonçaloRibeiro_YData-1

Quais os erros que uma start-up não pode cometer? Qual a competência fundamental para exercer a liderança? Estas são duas das cinco questões a que o cofundador e CEO da YData respondeu. Saiba a opinião de Gonçalo Martins Ribeiro, sobre estas e outras matérias.

Cofundada em 2019 por Gonçalo Martins Ribeiro e Fabiana Clemente, a YData é uma start-up portuguesa que criou uma plataforma preparação de dados que acelera o desenvolvimento de soluções de Inteligência Artificial (IA) e aumenta o retorno de investimento destas iniciativas. A nova tecnologia de dados sintéticos introduzida pela YData permite melhorar a deteção de fraudes e anomalias, a simulação de cenários de pricing ou redes, a melhoria de modelação de risco de crédito, a partilha e monetização de dados, entre outros benefícios.

O projeto que, entretanto, tem somado distinções e feito algumas rondas de investimento bem-sucedidas, tem Gonçalo Martins Ribeiro, 33 anos, formado em engenharia de software, com mestrado em gestão de projetos, como CEO.

O que é para si inovação?
Na YData encaramos a inovação como o desafio constante do status quo, procurando novas técnicas, ferramentas, funcionalidades que venham aumentar a eficiência e qualidade do trabalho. Inovação é muito mais que um produto, mas uma busca constante pela melhoria e eficácia.

Qual a área de negócio com mais potencial em termos de investimento no futuro?
A área financeira está a sofrer uma enorme disrupção com a introdução de tecnologia, seja IA, blockchain, DeFi, entre outras. Estas instituições com vários anos de existência estão também muito bem capitalizadas e estão a investir imenso para não perder a competitividade e quota de mercado. É uma batalha tecnológica super interessante de acompanhar (e participar, como é o caso da YData ao possibilitar a adoção de IA por estas empresas) e que se irá estender ao longo dos próximos anos.

Qual a competência fundamental para exercer a liderança nos dias de hoje?
Inteligência emocional é, sem dúvida, uma das competências mais necessárias e fundamentais para uma liderança eficaz e motivadora. Cada vez mais nos deparamos com situações mais diversas e desafiantes, sendo impossível liderar uma equipa com empatia sem um elevado autoconhecimento e gestão pessoal.

Que argumentos não devem faltar numa start-up para atrair investimento?
Existem dois argumentos que nenhuma start-up pode descurar. O primeiro é a capacidade da equipa fundadora sob a qual irão assentar as decisões que farão ou quebrarão a empresa. A segunda é o potencial de mercado a capturar pela solução/solução apresentada.

Erros que as start-ups nunca devem cometer?
Os erros que uma start-up deve evitar cometer são tantos e tão diversos que poderíamos escrever um livro, ou mesmo uma coleção. Destaco apenas três dos maiores erros que vivenciei em pessoa e com os quais aprendi imenso: Recrutar pessoas com as motivações erradas; Demorar demasiado tempo para despedir; Não tirar tempo para cuidar do meu bem-estar.